"NOVAS TECNOLOGIAS ESTÃO A AJUDAR NO RESTAURO DA BASÍLICA DO BOM JESUS"

Escrito por DIÁRIO DO MINHO | 15 DE AGOSTO DE 2018

“A INOVADORA CÂMARA ESPECTRAL TEM SIDO UMA PRECIOSA AJUDA NOS TRABALHOS NOS TRABALHOS REALIZADOS PELOS TÉCNICOS”

“Uma autêntica teia de andaimes, com uma altura de 28 metros, foi tecida ao longo de semanas por forma a que os técnicos da Signinum – Gestão de Património Cultural, possam trabalhar em segurança. Ao Diário do Minho, o responsável pela empresa garante que, iniciadas em junho, «as obras estão a decorrer dentro daquilo que estava planeado», estando já concluídas fases de trabalho como a instalação do estaleiro e colocação dos andaimes, a revisão estrutural dos altares laterais, a limpeza de superfícies, a estabilização de elementos metálicos e a fixação das pinturas decorativas.

Segundo Luís Campos, os trabalhos têm contado com a preciosa ajuda das novas tecnologias, como uma câmara espectral que nasceu no laboratório da Signinum. Este instrumento inovador tem sido utilizado no diagnóstico e identificação de patologias e na validação dos tratamentos que vão sendo realizados. «Por se tratar de um equipamento que é não invasivo, não destrói e permite ter a informação em tempo real, é uma mais valia para este tipo de intervenções. E, de facto, ajuda-nos a descobrir pormenores interessantíssimos ao longo do decurso da intervenção», disse.

A par desta tecnologia, a Signinum também dotou todo o espaço em que está a trabalhar de um sistema de monitorização e controlo de temperatura e humidade. «Isto é importante porque nós, enquanto técnicos, precisamos de perceber quais são as variações de temperatura e humidade ao longo do tempo para podermos ter ações preventivas relativamente àquilo que é a degradação dos próprios materiais. E, de facto, nós temos aqui, mesmo nesta altura do ano, índices de humidade muito elevados», salientou Luís Campos.”