Salvar uma Igreja com crowdfunding

Escrito por Expresso

“Padre de São Cristóvão recorre ao financiamento coletivo, venda de telhas, restauro ao vivo e fado, para recuperar telhado, telas e paramentos.”

“Testemunho do Barroco, a igreja de São Cristóvão abriga relíquias patrimoniais entre as quais se destacam as 36 telas de Bento Coelho da Silveira, pintor do reino de D. Pedro II, e paramentos (roupa usada pelos padres durante a eucaristia) com 350 anos. Para os salvar, há um projeto de restauro que apela à comunidade online: foi feita uma campanha de crowdfunding para angariar os cinco mil euros necessários para recuperar a tela principal. Além disso, a igreja e os moradores multiplicam-se em dezenas de ações, de ateliês de restauro das telas feitas ao vivo a noites de espetáculos ou visitas guiadas pelo interior do edifício. Hoje é dia de novo percurso pelo património cristão da Mouraria que termina nos túmulos, telas e labirintos dentro de São Cristóvão. E assim uma igreja fechada tornou-se viva."

“Desde que iniciámos este movimento passaram por cá 15 mil pessoas e foram doados cerca de 25 mil euros”, explica Edgar Clara, o jovem padre por trás do projeto de recuperação da igreja. O movimento Arte por São Cristóvão é fruto de uma candidatura ao orçamento participativo da Câmara Municipal de Lisboa, que resultou num fundo de 75 mil euros destinado a uma estratégia de marketing para divulgar o património da igreja. “Recebemos o dinheiro mas só o podíamos gastar num plano de comunicação, o que não deixa de ser um contrassenso.””