"A signinum recebeu a visita da TSF para observar in loco o novo serviço de análise multiespectral"

Escrito por Liliana Costa, TSF Rádio Jornal | 25 de Outubro de 2017

A TSF foi testar a Xpecam, uma espécie de olho gigante capaz de "ver" para além do que está à vista, com Sara Martins, conservadora-restauradora da Signinum, uma empresa de Braga dedicada ao restauro de património, responsável, por exemplo, pela reabilitação da igreja e da Torre dos Clérigos no Porto.

"Através desta nova solução conseguimos detetar uma vasta informação, desde técnicas de produção, danos, intervenções que já sofreram, com a vantagem de ser uma tecnologia não invasiva nem intrusiva, ou seja, não precisamos de recolher uma amostra, destruindo uma parte da peça, para ter toda essa informação", destaca, desde logo, enquanto vai demonstrando o que o equipamento "vê", com recurso a infravermelhos e radiação ultravioleta, no interior da pintura, um retrato, do século XVIII, que ali se encontra para ser intervencionado.

"Notamos aqui uma mancha que é posterior à produção, não é original, o que nos dá indicação que poderá ser uma material diferente e no processo de limpeza já nos vai facilitar a escolha do solvente, além de nos fornecer informação sobre a história da peça até chegar às nossas mãos", acrescenta.

Para além de reduzir o erro nas técnicas de conservação e restauro, esta nova solução permite antecipar problemas, na medida em que "se detetarmos que há uma reação diferente, mesmo antes de se ver a olho nu, nós já vamos à procura da causa e conseguimos, atempadamente, com uma intervenção menos intrusiva, resolver o dano".